O queijo foi proposto originalmente como um projeto de TCC por Alexandre o Grande, durante sua graduação em Athenas. Após veemente recusa por parte de Aristóteles, que sustentava o veganismo como Norte Alimentar, o futuro imperador teve suas ambições abaladas, porém, manteve-as.

 

Após alguns anos, durante o início da expansão de seu império, Alexandre ordenou que seus exércitos marchassem por sobre a região da atual Palestina, para assegurar o total domínio de seu novo território.

Durante a investida, um dos batalhões tropeçou em alguns bodes montanheses, conhecidos por sua resistência e astúcia. Com o impacto, o pastoso leite que esguichara dos mamíferos golpeados solidificou-se em pleno ar, formando o primeiro queijo gorgonzola por geração espontânea.

Maravilhado com o acontecimento, Alexandre decide criar o Circo Máximo, ambiente de corrida de bodes, nas quais apenas o bode vencedor sobrevivia, enquanto os derrotados eram utilizados para a geração do queijo. A admiração popular pelo evento girava as economias da cidade, o queijo foi essencial para o sustento do império bizantino ao longo de seu ápice.